domingo, 27 de dezembro de 2009

Natal Vinhal

(escrito em 1989 -dedicado ao meu compadre Rui Baco-encontrado hoje nos arquivos)  

                   I
Atenção chegou o Natal
Haja vinho para o pessoal
Grita o velho Vidal
Lá do fundo do quintal
Com sabedoria ancestral
                     II
Beber vinho- coisa tão natural
Há quem diga que faz mal
Quanta insensatez-num gesto tão banal
O vinho é um levanta-moral
Bem bebido alegra o pessoal
Faz esquecer as mágoas de cada qual
                     III
Por favor não abuse é do Catujal
Que lhe pode ser fatal
Se porventura o levarem para o hospital
Mantenha-se calmo sempre na horizontal
E peça simplesmente Melhoral
É a melhor receita medicinal
                       IV
A terminar vou pôr um segredo excepcional
Que ninguém me leve a mal
É que não bebo vinho- Será normal?


2 comentários:

Soberano Canhanga disse...

Caro Jaime,
Eis-me aqui trazido pela mão do Wilson Dadá (o nosso reginaldo) e o seu Morro da Maianga.
Foi para mim um prazer ter encontrado sua página a que visitarei religiosamente.

Um abraço e votos de que 2010 seja melhor para os jornalistas "blogueiros".

toya disse...

Oi Jaime
foi com muito prazer que tomei conhecimento do teu blog pela mão de uma benguelense. Faço votos que continues sempre a crescer e a divulgar o que se passa na nossa terra amada.

Feliz ano novo para ti e toda a família.