quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Estádio Nacional de Ombaka: não temos de nos envergonhar de nada


     Terça-feira, dia 12 de Janeiro de 2010. A história registará para todo sempre. Pela primeira vez duas equipas evoluem no relvado impecável  do "Estádio Nacional de Ombaka". Um público verdadeiramente fantástico. 35 mil espectadores e milhares do lado de fora, que acabaram por ver o jogo na área de lazer do parque de estacionamento. Foi a maior e melhor festa já realizada em terras benguelenses. E para constar fica a foto captada no jogo inaugural entre o Egipto e a Nigéria, vencido pela equipa dos "faraós" por 3-1. Jogo do Grupo C que se disputa em Benguela e integra ainda as formações de Moçambique e Benim, que empataram entre si. Paz, alegria, confraternização, para além da competição, é claro. O povo angolano já sofreu demais no passado. Agora tem direito a ser feliz. Ninguém lhe pode retirar esse direito. E o CAN-2010 é Nossa Bandeira.

6 comentários:

Anónimo disse...

Enquanto via os jogos disputados na Estádio Naconal de Ombaka,não acreditava que se estavam a disputar jogos em Benguela, pois não era aquela imagem que tinha dos campos de Benguela onde joguei. E só a placa que dizia "BENGUELA" me acordava para uma realidade bem mais risonha do que imaginava.Parabens a todos os que estiveram envolvidos na construção, realização deste evento maravilhoso.Ao Garcia mando um grande abraço de Parabens.A todos os Benguelenses cumprimento com alegria
Reigadinha

Nando disse...

Gostei muito, é sempre bom quando não há makas e tudo corre bem. A quem organizou, com todas as dificuldades conhecidas, não faltou nem faltará muito trabalho. Oxalá continue a correr assim, Benguela merece. Como o Reigadinha(sou muito amigo do mano mais novo)também quero cumprimentar o Garcia, o melhor central (para mim) da sua geração. Quando fui presidente do Nacional, ele era o nosso diamante. Cheguei a ter propostas de muito dinheiro para o deixar ir para Portugal, mais concretamente para o Varzim quando o falecido Torres era aí treinador e vieram jogar a Benguela .Mas nesse tempo isso era ainda tabu, quando falei no assunto a quem de direito disseram para nem comentar , que era uma atitude capitalista……….. Tanto o Nacional como o 1ºde Maio disputavam os primeiros lugares contra o 1º de Agosto , o Petro e também as arbitragens que tinham muito "respeitinho" pelo Kumbu da Sonangol e o poder dos militares. Ficam as memórias, quando por exemplo num jogo contra o 1º de Agosto fomos roubados no maior descaramento. No hotel , encontrei o arbitro e perguntei se também não tinha visto o penalti no ultimo minuto quando o defesa do 1º Agosto defendeu com as duas mãos, que nem guarda-redes. Respondeu muito sério "eu não sou cego, nem sou maluco".Estava comigo o mais velho “Pacaça” , não fora ele e eu teria feito asneira ali mesmo no salão do Trópico. Enfim, chamei-lhe todos os nomes, a ele e à pobre mãe que não tinha culpa nenhuma. Antes, como hoje os poderosos metiam medo.
Abraço

Anónimo disse...

Foi festa em Benguela, muito bem!
Esperava mais fotos do evento neste blog, os benguelenses que se encontram fora do país, querem ver os seus ente queridos nesta festa. Assim, ficamos a espera de maior cobertura fotográfica do Estadio Nacional de Ombaka neste espaço. Ainda não vi ninguém a "dar do milindro"!!!
Pena que o estádio corre o risco de ser um "elefante branco" após o CAN, aliás, como já é, o Pavilhão Acácias Rubras...
Isso só demonstra que a formação desportiva, que havia antigamente (caçulinhas), é tão importante quanto os momentos de alegrias que os angolanos estão a passar nestes dias.
Pena também que "hospitais centrais" demorem tanto tempo a serem reabilitados (é que nem são construídos de raíz!) e pessoas que queiram ser "economistas", não frequentem o extinto PRODESB por falta de salas (quando as privadas conseguem construir novas salas de aulas)!
Sim ao CAN claro, mas é preciso não esquecer que há outra face da mesma moeda.
E olhem que "sou angolano e amo angola", como dizia um dos comentadores do programa de análise desportiva da TPA (Internacional) na 2ª f., após o surpreedente 4-4!!! Como se apontar aspectos negativos na selecção angolana (ou no país) significasse falta de amor pela terra....
Bem hajam

Anónimo disse...

Nando;
Já alertei aqui no blog do nosso amigo Azulay, que se torna necessário mobilizar todos aqueles que têm capacidade para dar formação aos jovens,enquadrá-los,ir aos Bairros,criar clubes.Foi assim que nós no após 25 Abril,sem meios tecnicos nem equipamentos,e quando a debandada dos quadros foi geral,conseguimos pôr de pé o Nacional, o Benfica e criar o 1º de Maio,organizando, como sabes, um Torneio.Portanto não acredito que Benguela não tenha outros Akuas,Luvambos. Garcias e demais...capazes de pôr Benguela no seu lugar...a lutar com Luanda. Após o CAN espero que não aconteça o que está a acontecer aqui em Portugal com os Estádios em Aveiro, Algarve,Boavista e Leiria.Já li de um Angolano no" Sanzalangola" que o antigo Torneio CUCA conseguiu melhores resultados que Inter bairros agora existentes.Não desistam, FORÇA BENGUELA.Já dizia o Zeca Afonso; Não me obriguem ir para a rua cantar!!
Kandandus
Reigadinha

m. lopes disse...

Tudo sobre a CAN'2010 em Angola e todas as notícias da 2ª volta da Liga Portuguesa no Blog "Gritos do Desporto"

Saudações Desportivas
_____________________
http://www.gritosdodesporto.blogspot.com/

Nando disse...

Pois é Reigadinha , tens toda a razão. O Azulai melhor que todos nós, como profissional qualificado tem demonstrado grandes preocupações e tecido criticas muito precisas e coerentes. Penso no entanto que não é possível adoptar hoje, nem os métodos nem as práticas que deram tão bons resultados. A sociedade, a convivência e até o bairrismo Benguelense mudou irremediavelmente e diga-se em abono da verdade que nem sempre para melhor, principalmente no que ás relações humanas diz respeito. Aquecer água na fogueira em bidões de 200 l para os jogadores tomarem banho a balde, quando faltava a o gás ou a torneira não pingava? ter dezenas de pessoas a trabalhar, desde dirigentes, massagista, enfermeiro e até médico, tudo á borla porque ninguém cobrava um kuanza? Arriscar a vida em viagens por terra e ou á boleia em aviões militares sentados no chão, ao lado dos obuses de artilharia? estar a jogar meia hora depois de ter chegado de viagem sem comer á cinco ou seis horas? Só realmente quem viveu esses e outros tempos pode, como é o teu caso sentir uma grande tristeza e até incompreensão, quando Benguela não tem um único clube na 1ºa divisão, apesar dos estádios, das estradas, dos carros de alta cilindrada e até de um Mombaka muito bonito e renovado. O que lá vai lá vai, o tempo não volta para trás e assim tem que ser, mas certo certo, é que se ninguém começar a trabalhar a sério com os mais novos, se os dirigentes não encararem a tarefa com espírito de missão, em vez de mais um degrau na escala da vaidade, da influência ou de poder pessoal, então temo que a breve, muito breve espaço de tempo, sobrem estádios, que em pouco tempo serão um problema , uma inutilidade absoluta.
Por agora vamos ao CAN que Deus e todos os Kimbandas do Dombe estejam convosco
Nando